Arquivo para julho de 2014

Comentários rápidos sobre a situação palestina

De forma alguma esse comentário serve para justificar o massacre de palestinos perpetrado por Israel. Um crime contra a humanidade não empalidece, justifica ou substitui outro crime contra a humanidade. Mas, é fato que parece haver um interesse seletivo. A guerra civil da Síria, logo ali ao lado, tem matado muito mais civis, inclusive mulheres […]

Os árabes diante da Palestina

Se engana quem pensa que o sionismo conta apenas com a aliança com os Estados Unidos. Mesmo para a maior potência militar do planeta seria difícil manter seu apoio incondicional à Israel se houvesse uma aliança de todos os países árabes em defesa dos palestinos. Infelizmente, isso está longe de acontecer. É fato que a […]

Sionismo não é nazismo

“É claro que não é na educação do homem que se deve procurar a origem do sentimento nacional, mas em algo que a precede. Em que? Meditei longamente sobre essa questão e respondi: no sangue. E persisto nessa opinião. O sentimento da identidade reside no ‘sangue’ do homem, em seu tipo físico e racial e apenas aí. (…) O tipo físico do homem reflete sua estrutura mental de maneira ainda mais total e perfeita que o estado de espírito individual. (…) É o porquê de não crermos na assimilação espiritual. É fisicamente impossível que um judeu, nascido há várias gerações de país de sangue judeu livre de qualquer miscigenação, se adapte ao estado de espírito de um alemão ou de um francês, assim como é impossível para um negro deixar de ser negro”.(JABOTINSKY, Ze’ev. Carta sobre o autonomismo. 1936) “Minha mulher é cristã e protestante e, segundo minha educação, eu me oponho evidentemente a toda coerção em questão de sentimentos e, nesse caso, prefiro o humano ao nacional. Mas, hoje sou da opinião de que é preciso dar prioridade ao nacional e considero que os casamentos mistos não são de forma alguma desejáveis. Se eu tivesse conhecido hoje minha esposa, se eu a tivesse conhecido nos últimos 18 meses, teria combatido de todas as minhas forças qualquer inclinação afetiva por ela, dizendo-me que como judeu não poderia me permitir ser subjugado por meus sentimentos.” (NORDAU, Max. Carta a TheodorHerzl. 1898) “Por sugestão do doutor Laudauer, eu fui à Iena em 08-11 para encontrar o professor Hans Gunther, fundador da teoria da raça nacional-socialista. A conversa durou duas horas. Gunther foi muito amistoso. Declarou não ter direito de autor sobre o conceito de arianismo e concordou comigo sobre o fato de os judeus não serem inferiores, mas diferentes, e que era preciso resolver o problema com decência.” (RUPPIN, Arthur. Diário pessoal. 1933) É fato que o sionismo possui um componente racista, como a rigor possuem todos os nacionalismos étnicos, sejam eles germânico, eslavo, han, hutu, turco, etc. E não se trata de algo que estava apenas nas origens do sionismo. Ainda hoje o Estado de Israel […]