Um jovem casal estava na manifestação contra o governador Sérgio Cabral, ocorrida no dia 18 de julho, no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro. Quando explodiu a violência policial, a esposa foi alvejada com bala de borracha e presa por formação de quadrilha, junto com vários outras pessoas que ela nem conhecia. Assim que soube do fato, seu marido correu para a 14° DP. Lá chegando foi autuado por desacato a autoridade. A delegada de plantão perguntou onde o marido trabalhava e ele disse ser servidor público concursado. Ela insistiu perguntando onde exatamente ele trabalhava e a resposta foi na ABIN.

Isso serviu para que o jornal O Globo publicasse no dia de hoje, 25 de julho, uma suposta reportagem (veja aqui), onde o casal não é ouvido, acusando ambos de estarem infiltrados na manifestação. No instante seguinte, a reportagem já estava compartilhada na Internet, em especial em redes sociais como o Facebook.

Agora, Igor Matela, o marido do casal acima, escreve um indignado texto onde esclarece os fatos (veja aqui), Trata-se de uma pessoa corajosa que, a despeito de sua condição de servidor da Abin, estava nas ruas exercendo seu papel de cidadão. E, por conta de uma matéria mentirosa, pode acabar sofrendo, inclusive, um processo disciplinar.

Dessa infeliz história fica a torcida para que os fatos prevaleçam sobre as versões e o aprendizado para termos muito cuidado ao compartilhar o que afirma nossa grande imprensa, digna de quase nenhuma credibilidade.

Boa sorte à Igor e Carla. Esse blog está à serviço de vocês para repor a verdade dos fatos.