No segundo evento dessa primeira manhã, assisti a um debate sobre a produção independente, especialmente a partir do impacto da aprovação da Lei 12.485/2011. Na mesa estavam presentes duas programadoras (Discovery e Turner) e uma produtora (Ink).

Além das manifestações de boa vontade de ambos os lados, do desejo de que todos façam bons negócios, nada de novo.

Ou melhor, a única novidade foi a fala do produtor independente, que pediu “paciência” dos programadores, pois os produtores ainda estariam “aprendendo”.,,