A Globosat e a NBC-Universal são sócias na programadora USA que, até então, possuia um único canal (Universal Channel). A partir de agora, a Globosat (USA?) fará a distribuição de dois outros canais da NBC-Universal (Syfy e Studio Universal).

A Band anuncia que fará a distribuição dos canais MGM e MGM HD.

E a Turner afirma ser “apenas” a distribuidora do Woohoo, que seria, portanto, um canal brasileiro.

Mas, enfim, o que significa exatamente “distribuir” e “comercializar” um canal? Até que ponto essa função se confunde com a programação dos canais e consequentemente com as obrigações legais que repousam sobre as programadoras?

——————–

A Band anuncia, pelo segundo ano consecutivo, o canal Arte 1. Será que agora vai?

——————–

Por outro lado, andando pelos stands, não foi possível localizar a Sim TV (ex TV Cidade), operadora de TV paga de propriedade da Bandeirantes. Qual será o destino da Sim TV após a aprovação da 12.485/2011?

——————–

Ainda no debate que reuniu programadoras e produtoras independentes, Nelson Hoineff afirmou que o aquecimento da produção de conteúdo para TV paga já começa a ser afetado pela escassez de mão-de-obra especializada. E isso ocorre no eixo Rio – São Paulo, onde se encontra a imensa maioria dessa mão-de-obra. Ou seja, o cenário pode ser ainda mais complicado nas regiões norte, nordeste e centro-oeste, onde 30% dos novos recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) deverão ser investidos.

Fica cada vez mais evidente a necessidade do fomento incidir sobre o conjunto da cadeia produtiva do audiovisual e não apenas na ponta da produção.