(Originalmente publicado em 11/03/2012)

Kill switch” é um tipo de software que permite que um aparelho seja operado a distância por outra pessoa ou empresa. Sua primeira aparição pública ocorreu quando a Amazon simplesmente apagou dos Kindles o livro “A revolução dos bichos”, de George Orwell, que fora vendido por uma editora que não dispunha dos direitos autorais do livro. Sem pedir permissão aos usuários, mediante acesso remoto, a empresa deletou os livros. Foi então que se soube que os Kindles são munidos de um software de kill switch.

Em 2011, novamente o tema se tornou público quando o Google apagou um vírus que, através do Android Market, havia infectado mais de 250 mil smartphones.

Agora, foi a vez da Microsoft anunciar que o Windows 8 terá uma função de Kill Switch que permitirá à empresa de Bill Gates ter acesso e eventualmente apagar programas instalados nos PCs de seus clientes.

Com o avanço da computação em nuvem e com nossos dispositivos tendendo a ficar o tempo todo online, passa a ser uma questão muito séria saber quem tem acesso remoto aos nossos computadores e celulares e o que fazem a partir deste acesso.

Podemos imaginar ações de obsolescência programada, de retirada de arquivos sem copyright, de obtenção de dados de consumo ou até a inserção de malwares.

E tudo isso com total desconhecimento dos usuários.