A Embratel Participações S.A divulgou Fato Relevante (veja aqui) para explicar que pagou R$ 6.439.342,70 à Globo para comprar 5,5% do capital votante de uma empresa chamada GB Participações e, assim, se tornar a sócia majoritária da NET Serviços (veja aqui).

Mas, a Embratel também revela neste Fato Relevante que pretende fazer uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) das ações ordinárias (0,6%) e preferenciais (2,4%) da NET Serviços que ainda estão no mercado (incluindo os American Depositary Shares e aquelas negociadas no Mercado de Valores Latinoamericano en Euros – Latibex).

Com isso, a Embratel avisa que a NET Serviços deixará o Nível II da BM&FBOVESPA (com as chamadas Práticas Diferenciadas de Governança Corporativa – ver aqui) e cancelará seu registro como companhia aberta perante a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A partir deste momento, a sociedade não terá mais como saber qual a participacão da Globo na NET Serviços e, consequentemente, se há uma relação de coligação ou controle entre as empresas. Exceto se houver uma iniciativa em contrário dos órgãos reguladores Anatel e/ou Ancine, no sentido de disponibilizar tais informações.

O fechamento do capital da NET Serviços é coerente com a prática do grupo Telmex/America Movil, que só não fechou o capital da Embratel porque, sendo esta um concessionária de serviço de telecomunicações prestado em regime público, a Anatel lhe obrigou a manter o registro de empresa de capital aberto. Mesmo assim (veja aqui), as ações efetivamente no mercado são pouquíssimas.

O passo seguinte deverá ser a absorção da Claro (empresa de capital fechado que pertence integralmente à Telmex) pela Embratel. Na verdade, o fato fora do comum é a presença de um sócio brasileiro na NET Serviços ( Organizações Globo). Mas, até quando e em que proporções é algo que teremos dificuldade em saber a partir de agora.