Os aparelhos da Apple não possuem portas USB e nem permitem o uso de cartões SD. Tudo para garantir que o único acesso aos Ipods, Iphones e Ipads se dê através de seu software Itunes.

Mas, a Apple não parece satisfeita apenas com isso. Em reportagem do Wall Street Journal, publicada no Brasil pelo jornal Valor Econômico, a empresa da maçã se nega a participar do Wireless Power Consortium, integrado por 107 empresas, entre elas Phillips, LG, Samsung, Sony, Toshiba, HTC, Huawei, Motorola, NEC, Nokia, Panasonic, Ericsson e Google. O objetivo do consórcio é desenvolver um padrão aberto e universal para a recarga de baterias sem a necessidade de usar fios.

A Apple aposta no seu poder de mercado para definir um padrão proprietário e exclusivo, que apenas seus aparelhos possam usar. E o problema é que a empresa possui o poder de mercado significativo para alcançar seu objetivo.