A simplificação da cadeia societária da Oi só foi possível porque a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) permitiu que os controladores, que haviam definido as regras do processo, votassem nas assembléias da Brasil Telecom e da Telemar Norte Leste.

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, citando o site Transparência e Governança, minoritários representando 16,5 milhões de ações (equivalente a 40% do capital votante) estiveram presentes na assembléia da Brasil Telecom, que incorporou a Telemar Norte Leste e que agora passará a se chamar Oi.

Desse total, apenas os representantes de 400 mil ações votaram a favor da operação proposta pelos majoritários. Ou seja, 98% dos votos dos minoritários foram contrários ao processo.

Mas, como a CVM permitiu que os majoritários definissem as regras e votassem pela aprovação destas, a operação foi aprovada sem qualquer susto.