Governo americano suspende teste de monitoramento



Um teste de tecnologia que usa os celulares dos consumidores para monitorar sua movimentação nos shopping centers foi suspenso em meio à preocupação de um senador dos EUA com a possibilidade de a prática violar a privacidade. O teste, que deveria se estender de 25 de novembro até 1º de janeiro, foi suspenso após um dia, informou Julia Yuryev, porta-voz da Forest City Commercial Management. A Forest City controla os dois shoppings em que o teste foi realizado: o Promenade Temecula, na Califórnia, e o Short Pump Town Center, de Richmond, Virginia.

A FootPath Technology, produzida pela britânica Path Intelligence, usa sinais de celulares para monitorar os consumidores, que foram notificados por um aviso colocado próximo ao mapa de navegação do shopping. A única maneira de a pessoa não participar é desligando o aparelho, disse Yuryev.

"A FootPath gostaria de resolver as preocupações com privacidade antes de avançar", disse Yuryev. "Não está claro se a empresa vai publicar os dados que já utilizou."

A Path Intelligence não deu retorno imediato aos telefonemas e e-mails que buscavam obter seus comentários sobre o assunto.

"O trabalho da FootPath é detectar um sinal gerado aleatoriamente e muitas vezes variável emitido pelo celular", disse a empresa em seu site. "Nossas unidades de detecção não nos permitem obter o número do telefone, ouvir qualquer de suas chamadas, ler qualquer mensagem de SMS recebida ou enviada por você, ou captar detalhes de quaisquer chamadas ou mensagens de SMS feitas ou recebidas por você. Nenhuma das informações recebidas também não nos permite identificar você ou qualquer grupo de pessoas."

Estão entre as varejistas do Promenade Temecula, na cidade de mesmo nome, a Abercrombie & Fitch, a Apple, a Old Navy, da Gap, e a Macy's. O Short Pump Town Center tem unidades da Dillard's, Williams-Sonoma e Victoria's Secret, da Limited Brands.

O senador democrata Charles Schumer, de Nova York, criticou a tecnologia, dizendo que os shoppings estavam pondo em risco a privacidade dos clientes.

Schumer pretendia pedir a investigação da Federal Trade Commission (FTC, órgão regulador do comércio dos EUA), disse ele em comunicado. Outras lojas, como J.C. Penney e Home Depot, estudavam a possibilidade de adotar o sistema de monitoramento, afirmou. "O telefone pessoal de um consumidor não deve ser usado por um terceiro como dispositivo de monitoramento por varejistas que tentam captar os hábitos de compras para as festas de fim de ano", disse Schumer na nota. A J.C. Penney testou a tecnologia em uma de suas lojas e não tem planos de implementá-la, disse Rebecca Winter, porta-voz da rede. A Home Depot não está testando ou usando a tecnologia, disse Stephen Holmes, porta-voz da empresa.